Sábado, 31 de Janeiro de 2009

assim vou eu conhecendo a familia toda...

 

 

 

só espero não conhecer os cães da caça por maus motivos...

 

Amo-te muito lilium!

 

 



publicado por egasmoniz às 00:00
Sábado, 31 de Janeiro de 2009
Maria do monte, nascida e criada, 
Na encruzilhada que fica defronte da fonte sagrada. 
A lenda é antiga, mas há quem a conte, 
Que descia o monte uma rapariga, 
P'ra beber na fonte. 

E áquela hora por ela marcada de noite ou de dia, 
O Chico da Nora na encruzilhada esperava a Maria 
Seguiam depois, bem juntos os dois, ao longo da estrada. 
Matar de desejos, a sede com beijos 
Na fonte sagrada! 

Mas um certo dia, como era esperada 
Na encruzilhada não veio a Maria à hora marcada 
Seus olhos divinos p'ra sempre fechou. 
Aldeia rezou, tocaram os sinos, 
E a fonte secou... 

E áquela hora por ela marcada de noite ou de dia, 
O Chico da Nora na encruzilhada esperava a Maria. 
Mas oh santo Deus, escureceram- se os céus, finou- se a beldade... 
E diz- se no monte que a velhinha fonte 
Secou de saudade!!!

 

 

 

Hoje fomos nos que matamos a nossa saudade e matamos um pouco da nossa sede com beijos... Será que tb secará uma fonte quando nós partirmos?



publicado por egasmoniz às 00:00
Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009



publicado por egasmoniz às 00:00
Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

 

O post de hoje é especial, pois hoje fazemos o nosso primeiro mes de namoro.

è especial não pelo passar de 30 dias, mas pelo passar dos nossos primeiros 30 dias, do resto das nossas vidas juntos.

 

Nestes 30 dias já vivemos grandes experiencias, já nos descobrimos muito um ao outro, já aprendemos um com o outro, já descobrimos sensações novas.

 

Gostei muito desdes 30 dias!

 

Adoro-te Lilium!

 

p.s - embora por vezes te sintas insegura quero que saibas que o meu coração é só teu, mas peço-te que não o aprisiones tanto, acho que sabes o que eu quero dizer...

 



publicado por egasmoniz às 23:28
Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009



Ó Portela vem á janela
Ó Portela vem á janela
Que o povo fica contente
Por ouvir de novo a tua voz tão quente

Assim pedia toda a gente lá na aldeia
Que se juntava mesmo em frente a sua casa
Sofrendo aquele; quem espera desespera
O rouxinol que não mais abria a asa

Longe ia a noite e toda a gente aguardava
Só mais um fado e ainda outro sem ter fim
Quando a janela tristemente se fechava
Falava o povo e a cantar pedia assim

Quem o ouvia noite fora lá na aldeia
Acompanhado á guitarra singular
Era o silêncio bem atento e a plateia
Nem se lembrava dos minutos a passar

Quem lhe sentia a emoção e o calor
Em cada fado interpretado a preceito
Cada palavra tinha peso e o fervor
Que penetrava docemente em cada peito



publicado por egasmoniz às 00:07
Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

Pára de te preocupares com isso para mim, és a portuguesa perfeita, gosto de ti como és!

 

 

 

Mulher gorda,

Ai a mim não me convém,

Eu não quero andar na rua,

Com as banhas de ninguém.



E mulher magra,

Ai a mim não me convém,

Eu não quero andar na rua,

Com o esqueleto de ninguém.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



Mulher alta,

Ai a mim não me convém,

Eu não quero andar na rua,

Com o escadote de ninguém.



Mulher baixa,

Ai a mim não me convém,

Eu não quero andar na rua,

Com a muleta de ninguém.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



INSTRUMENTAL



Mulher casada,

Ai a mim não me convém,

Eu não quero andar na rua,

Com as esposas de ninguém.



Mulher vaidosa,

Ai a mim não me convém,

Eu não quero andar na rua,

Com as peneiras de ninguém.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



Mulher jeitosa,

Ai a mim já me convém,

Ai eu quero andar na rua,

Com as curvas que ela tem.



Mulher Portuguesa,

Ai a mim já me convém,

Ai eu quero andar na rua,

Com a beleza que ela tem.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



Ai, Ai, Ai, Ai,

Eu gosto dessa mulher,

Quero tê-la ao pé de mim,

Beijá-la quando quiser.



publicado por egasmoniz às 00:02
Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

 

Dhara Thakerar, uma estudante do segundo ano de ciências naturais da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, elucida-nos sobre a ciência do chocolate.

A utilização de chocolate pelos humanos data do período pré-clássico (de 900 AC até 250 DC). Usando a técnica de HPLC (cromatografia líquida de alta resolução, ou, em inglês, High Performance Liquid Chromatography), os cientistas identificaram resíduos de cacau em recipientes de cerâmica maia, utilizados na preparação de alimentos e datados de 600 AC (Hurst et al., 2002). Numerosas peças de cerâmica e murais maias exibem hieróglifos representando a oferta de chocolate a governantes e deuses. Isto não é surpreendente se considerarmos que a designação latina para cacaueiro, Theobromacacao, significa 'alimento dos deuses'.

Quando, no século XVI, os conquistadores espanhóis introduziram o chocolate na Europa, a versão doce tornou-se um alimento de luxo em todo o continente. Em 1847, Joseph Storrs Fry comercializou, em Inglaterra, as primeiras barras de chocolate, seguido rapidamente pelos irmãos Cadbury.

Desde então, o chocolate é produzido quotidianamente; no entanto, poucos conhecem a forma como afecta o nosso corpo. A comunicação social dá-nos informação, embora, por vezes, confusa, uma vez que alterna entre uma visão condenadora do chocolate, como trazendo grandes riscos para a saúde, e uma outra visão em que exalta os seus benefícios. Afinal, comer uma pequena dose por dia é bom ou é mau?

O chocolate induz uma sensação de prazer que pode ser explicada pelas suas propriedades físicas. O Professor John Harwood e os seus colegas da Universidade de Cardiff acreditam que o elevado conteúdo de estearatos da manteiga de cacau, um ingrediente essencial do chocolate, é responsável pela forma como se derrete e pela sua estabilidade. A manteiga de cacau contém entre 30% e 37% de estearatos na sua composição lipídica. Como consequência, permanece sólida à temperatura ambiente mas, quando consumida, o seu conteúdo em gordura absorve o calor da boca e derrete à temperatura corporal, produzindo o efeito 'derrete-se na boca'.

Desde sempre se sugere que o chocolate possua propriedades afrodisíacas: os Aztecas pensavam que dava vigor aos homens e desinibia as mulheres. Na verdade, existe no chocolate um composto químico, designado triptofano, que é usado pelo cérebro para produzir serotonina, um neurotransmissor que induz sensações de prazer. No entanto, a presença do triptofano no chocolate é em pequena quantidade, pelo que a hipótese de o chocolate provocar um aumento da produção de serotonina é ainda controversa.

Chocolates

A feniletilalanina, que promove sentimentos de atracção, excitação, tonturas e apreensão, também foi identificada no chocolate, mas, uma vez mais, a sua baixa concentração pode ser insuficiente para produzir os efeitos tipicamente associados a este composto.

A teobromina – um estimulante fraco encontrado no chocolate – juntamente com outros compostos químicos, tais como a cafeína, pode ser responsável pela sensação muito característica que se verifica ao comer chocolate. Cientistas do Instituto de Neurociências de San Diego sugerem que o chocolate contém substâncias farmacologicamente activas que produzem um efeito tipo marijuana no cérebro, como a anandamida: um neurotransmissor canabinóide (Di Tomaso et al., 1996). O chocolate contém também N-oleoletanolamina e N-linoleoletanolamina, que inibem a degradação da anandamida, prolongando os seus efeitos. Sendo assim, os elevados níveis do neurotransmissor podem intensificar as propriedades sensoriais do chocolate (textura e odor), essenciais para induzir o desejo.

O elevado conteúdo em gordura da maior parte dos chocolates – o Dairy Milk da Cadbury contém 30 g de gordura por cada 100 g – implica que, em excesso, o chocolate pode contribuir para a obesidade, responsável por uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas e diabetes. No entanto, nem todas as acusações são justas. A relação que se pensa existir entre o chocolate e o acne tem sido intensivamente estudada ao longo das últimas três décadas. Num estudo de 1969 pela Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia, 65 voluntários com acne moderado comeram: ou barras de chocolate contendo 10 vezes mais chocolate do que o encontrado nas barras comerciais, ou barras idênticas sem chocolate. Os voluntários que, durante quatro semanas, consumiram as quantidades excessivas, não revelaram um aumento significativo de acne (Fulton et al., 1969).

Além disso, não se provou que o chocolate contribua para o aparecimento de cáries dentárias. Pelo contrário, a manteiga de cacau reveste os dentes e ajuda a protegê-los, prevenindo a formação da placa bacteriana. Embora o açucar no chocolate contribua para a formação de cáries, não o faz mais do que o açucar presente noutros alimentos açucarados. Por outro lado, ao alterarem o fluxo sanguíneo para o cérebro e libertarem norepinefrina, alguns dos compostos químicos do chocolate podem causar enxaquecas.

Provavelmente, o melhor compromisso será comer com moderação e escolher, preferencialmente, chocolate preto. Não só contém mais cacau e proporcionalmente menos açucar e gordura do que o chocolate de leite, mas também é rico em compostos antioxidantes, chamados flavonóides. De facto, o chocolate preto contém mais flavonóides do que outros alimentos ricos em antioxidantes, como o vinho tinto. Os flavonóides previnem vários tipos de cancro, protegem os vasos sanguíneos, promovem o bem-estar cardíaco e contrariam a hipertensão moderada.

O chocolate de leite pode não oferecer os mesmos benefícios. Num estudo específico, vários pacientes, em dias separados, comeram 100 g de chocolate preto, 100 g de chocolate preto com um copo (200 ml) de leite gordo, ou 200 g de chocolate de leite (Serafini et al., 2003). Uma hora mais tarde, aqueles que comeram apenas chocolate preto exibiam uma concentração superior de antioxidantes no sangue, sugerindo que o leite presente no chocolate de leite pode interferir com a absorção dos compostos antioxidantes.

A ciência consegue explicar as várias características do chocolate que contribuem para a sua popularidade, mas ainda se discute como ocorrerão os seus efeitos pós-consumo. Embora a sua comercialização como produto para a saúde seja pouco provável, comer, com moderação, as variedades mais escuras pode ser benéfico. Mas uma coisa é certa: tanto do ponto de vista científico quanto sensorial, nada se compara ao chocolate.



publicado por egasmoniz às 00:18
Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

 

ando triste, pois sinto a tua falta, ando muito sozinho, apenas a pensar em ti...



publicado por egasmoniz às 00:02
Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

Amor, também eu já não escrevo nada de especial há muito tempo, mas o facto de o teres feito para mim hoje despertou-me a vontade de o fazer.

 

A poesia

 

A poesia é uma arte,

Onde transformamos sentimentos em palavras,

Onde personificamos expressões

fazendo com que estas nos comovam

Nos digam algo e nos acalentem o coração!

 

O coração torna-se com a poesia,

os olhos da nossa alma,

o receptor de todas as sensações que dela provêm!

E quando o fluir de sensações é tanto ele acelera,

Qual efeito da adrenalina...

E a emoção fica registada.

 

As emoções fazem parte das nossas vidas!

As más pois guiam-nos nas direcções certas,

é mau levar com uma pedra da vida,

mas se a usarmos para fazer uma muralha que nos proteja

então terá valido a pena sofrer!

E as boas, pois fazem com que quando olhamos para trás

recordemos com alegria os bons momentos com a familia,

com os amigos, as nossas vitórias na vida, e os nossos amores!

 

Tu para mim és, e sempre serás uma boa emoção!

Tu, Lilium, vieste prencher o vazio na minha vida,

Vieste ensinar-me coisas que desconhecia

vieste dar-me coragem para mudar ( e ir ainda mudando)

Tu e simplesmente tu, consegues ser tu do isto e muito mais!

Tu és fantástica, eu quero-te muito!

 

egasmoniz

 

Aceita estas letras como agradecimento pelas tuas!

 

 



publicado por egasmoniz às 00:00
Domingo, 25 de Janeiro de 2009


Por mais que procuremos, por mais que nos castiguemos a nós próprios pensando que não somos merecedores desse tipo de Amor, e nos entreguemos a relacionamentos que nada terão para nos dar de positivo. O Amor verdadeiro quando tiver que surgir, ele surgirá(já surgiu). Por vezes onde menos se espera encontra-lo é de onde ele ira aparecer, e muitas dessas vezes quando já havíamos perdido a esperança da felicidade plena, quando já havíamos desistido de lutar, ali surge ele, iluminando o nosso coração e fazendo-nos sentir renascer para a vida.
De inicio podemos não acreditar e sentirmo-nos atónitos face a essa possibilidade, depois, à medida que vamos sendo confrontados, começamos a pensar se não estaremos a iludir-nos, se será mesmo verdade. Até que certo dia, ao olharmos para aquele ser humano, sentimos a certeza brotar de dentro de nosso coração. A partir do momento em que a certeza se instala, não mais poderemos negar essa realidade, que nos foi colocada no caminho. Não quando o queríamos ou mais desejávamos, não quando mais sentíamos necessitar, mas, sim quando tinha que ser.
Duas Almas-Gémeas poderão estar separadas por uma longa distância, sem nunca se terem encontrado, mas seus corações sentir-se-ão mutuamente, uma vez que é exercido sobre ambos um efeito íman, que se fará vibrar e sentir actuando para que se reencontrem no momento oportuno. Seus corações sentirão um vazio, mesmo que no momento possam estar a viver algum tipo de relacionamento efectivo. Esse vazio é pressentido acompanhado da sensação da ausência física do outro. É um apelo muito intenso que se faz ressoar tão fortemente quanto intensamente. Sentimos que nos falta algo, sem que consigamos determinar propriamente o quê.
Quando ambos estão prontos a viver um relacionamento completo, e ao mesmo nível de consciência viverão uma experiência da qual poucos serão os que poderão congratular-se(como a que estamos a viver). Tendo a seu cargo a grande responsabilidade de elevar a vibração energética do Amor na terra, o que acontece de cada vez que duas Almas-Gémeas se unem no plano terrestre, evidenciado todo o seu Amor uma pela outra.
O Amor de Alma-Gémea sustem-se num sentimento de amizade muito vinculado. É um amor que não cobra, não aprisiona e nem vive sobre condicionamentos de espécie alguma. Difícil será tentar imaginar como será uma troca de carinho… um toque físico… mesmo o mais ligeiro toque de pele poderá fazer despontar uma avalanche de sentimentos e emoções de uma forma nunca antes sentida.

As Almas-Gémeas complementam-se em todos os aspectos, despertando todos os sentidos, todas as emoções, todos os sentimentos e todas as sensações e prazeres nunca sonhados, numa união completa de corpo, mente e espírito ( Sol / Lua), um não subsiste sem o outro .


O amor subsiste em outros planos e em outras vidas.
É eterno!

 

 

 

 

 



publicado por egasmoniz às 22:37
Domingo, 25 de Janeiro de 2009
(Adaptado - National Geographic Fevereiro)
Afinal o amor não se explica só por com sendo um sentimento de difícil definição. O amor caracteriza-se por um conjunto de reacções químicas, aparentemente mais fáceis de explicar. Para começar há que ver a sua localização: o amor activa as áreas cerebrais associadas à recompensa e ao prazer, ou seja, a área tegmental ventral e o núcleo caudado.
O estado de paixão está ligado ao aumento de produção de Dopamina, um neurotransmissor, que se pode denominar de poção endógena do amor. O mais curioso é que a paixão tem um comportamento bioquímico em muito semelhante às DOC, doenças obsessivas compulsivas e que resultam de um desequilíbrio nos níveis de serotonina, um outro neurotransmissor.
Este é o comportamento químico do nosso corpo, mas o que nos faz atrair por alguém? São várias a teorias.
Uma é que o amor romântico tem as suas bases em momentos íntimos vividos na primeira infância, ou seja, amamos quem amamos não tanto pelo futuro que esperamos construir, mas pelo passado que pretendemos recuperar.
Outra afirma que se procura no outro o genótipo mais diferente do seu, ou seja, busca-se uma complementaridade biológica. Se o objectivo é a reprodução, a complementaridade biológica permite a formação de seres mais fortes, pois na definição genética do individuo vingam os genes mais fortes.
Fica a constatação: Escolhemos os parceiros, mas raramente se tem consciência das reacções biológicas inatas subjacentes a essa escolha.
Aponta-se para o término de relações ao fim de quatro anos, pois este é o tempo necessário a criar um filho na primeira fase de infância. A paixão afinal é bastante prática. O ser humano na sua primeira infância é completamente dependente dos seus progenitores, então a paixão tem como objectivo mantê-los unidos durante este período, após o qual a criança tem maior nível de independência.
Mas há outros motivos para a paixão se esvair. A paixão tem sempre um prazo de validade porque uma exposição demasiado longa aos seus efeitos pode provocar danos irremediáveis no cérebro. O excesso de dopamina no cérebro tem o mesmo efeito de uma droga.
Mas há maneiras de ajudar a produção de dopamina de modo a manter o “fogo” acesso. A novidade induz a libertação de dopamina, por isso fazer coisas novas juntos ajuda a manter este espírito.
Em quase contraponto à dopamina existe a Oxitocina, hormona que provoca a sensação de ligação, de apego. E que está frequentemente registada em maior nível em indivíduos com relações de longa duração bem sucedidas. mas também a produção desta pode ser ajudada: massajar e fazer amor desencadeiam a produção de oxitocina.
Estudos recentes em ratos do campo, uma das espécies, que se encontra nos 3% de espécies de mamiferos monogamicas, demonstrarm ainda a existencia de uma molecula, a vasopressina, como responsável pela fidelidade e monogamia, esta molecula é produzida durante o acto sexual, e induz a formação de lembranças agradáveis com o parceiro, inibindo a procura de outro, induz também um clima de segurança e cama que ajuda no prolongar da relação. 
E já agora, sabia que: uma pessoa que corra sem sair do sítio antes de se encontrar com alguém, terá mais probabilidade de achar essa pessoa interessante. Assim, primeiros encontros que envolvam actividades de stress têm mais chance de conduzir a um novo encontro. (o primeiro dia de praxe é stressante?)
 
 


publicado por egasmoniz às 07:56
Sábado, 24 de Janeiro de 2009

(Ivete)
Não precisa mudar
Vou me adaptar ao seu jeito
Seus costumes, seus defeitos
Seu ciúme, suas caras
Pra quê mudá-las?
Não precisa mudar
Vou saber fazer o seu jogo
Saber tudo do seu gosto
Sem deixar nenhuma mágoa
Sem cobrar nada

Se eu sei que no final fica tudo bem
A gente se ajeita numa cama pequena
Te faço um poema, te cubro de amor

Então você adormece
Meu coração enobrece
E a gente sempre se esquece
De tudo o que passou [2x]

Oooohh

(Saulo)
Não precisa mudar
Vou me adaptar ao seu jeito
Seus costumes, seus defeitos
Seu ciúmes, suas caras
Pra quê mudá-las?

Não precisa mudar
Vou saber fazer o seu jogo
Deixar tudo do seu gosto
Sem guardar nenhuma mágoa
Sem cobrar nada

Se eu sei que no final fica tudo bem
A gente se ajeita numa cama pequena
Te faço um poema e te cubro de amor

Então você adormece
Meu coração enobrece
E a gente sempre se esquece
De tudo o que passou [2x] [juntos na 2º vez]

Juninhoooo

(Ivete)
Se eu sei que no final fica tudo bem
A gente se ajeita numa cama pequena
Te faço um poema, te cubro de amor

(Ivete e Saulo 4x)
Então você adormece
Meu coração enobrece
E a gente sempre se esquece
De tudo o que passou

(Saulo)
Não precisa mudar...

(Ivete)
Ah, eu sei que não precisa mudar...

(Saulo)
Não precisa mudar...

(Ivete e Saulo)
Não, não, Uuuuh!
 



publicado por egasmoniz às 22:15
Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

Menina da capa negra
Sou um pobre cantador
Passo os dias a pensar
Esperando teu amor

Ó lua que vais tão alta
Ilumina a noite escura
Vem-me dar o teu amparo
Que eu vivo nesta amargura

Ref:
Como é duro o amor
O amor do estudante
Seu sonho é ser doutor
Seu sonho é ser amante - bis

Menina da capa negra
O teu olhar me encanta
És a musa do meu canto
A voz da minha garganta

Passo os dias a pensarr
A cantar esta canção
Poder um dia abraçar
Conquistar teu coração

Refrão - bis

Menina da capa negra
Vem-me dar essa alegria
Eu quero ter-te para sempre
Para o resto da vida

Moras dentro do meu peito
És a minha faculdade
Os dois temos o direito
De encontrar felicidade

Refrão - bis

 

 

(encontrei esta letra de uma tuna da guarda. achei curiosa pois fala de uma amor entre uma "doutora" de capa negra e alguém que anseia se-lo também... se invertermos os papeis temos uma coincidencia connosco)


tags:

publicado por egasmoniz às 21:03
Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

 

contigo sinto-me seguro para navegar os sete mares se for preciso, pois sei que terei sempre uma luz a guiar-me, alguém a esperar-me, terei sempre um amor com que contar!

 

Amo-te Lilium!



publicado por egasmoniz às 12:35
Quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009

 

 

 

Diálogo: reflexão conjunta, observação cooperativa da experiência, é uma metodologia de conversação que visa melhorar a comunicação entre as pessoas e a produção de idéias novas e significados compartilhados. Ou, posto de outra forma, é uma metodologia que permite que as pessoas pensem juntas e compartilhem os dados que surgem desta interação sem procurar analisá-los ou julgá-los de imediato.

 



publicado por egasmoniz às 08:03
Terça-feira, 20 de Janeiro de 2009

 

É normal que me preocupe contigo, pois não és SIMPLESMENTE a minha namorada, tu és a minha musa, tu és o meu apoio, tu és tudo o que preciso, tu és a minha ALMA GÉMEA!

 

 



publicado por egasmoniz às 09:03
Segunda-feira, 19 de Janeiro de 2009

 

amorzinho vai deixando a tua marca neste espaço como deixaste ontem em mim...

 

Amo-te muito!


música: mare e tu -dolce pontes e andrea bocelli

publicado por egasmoniz às 18:30
Domingo, 18 de Janeiro de 2009

 

 

este blog sente a tua falta...



publicado por egasmoniz às 17:35
Domingo, 18 de Janeiro de 2009



publicado por egasmoniz às 17:20
Sábado, 17 de Janeiro de 2009


Quando se sente um sofrimento,
Doce momento, isso é gostar!
Quando se tem a alma ansiosa
Ora ditosa, isso é gostar!
Quando se sofre e se padece
E a dor se esquece, isso é gostar!
Quando se vibra em incerteza
Tenho a certeza, isso é gostar!


Ai como é bom gostar de alguém,
Viver, sonhar!
Ai como é bom gostar de alguém,
Sofrer e amar!
Ouvir dizer que sou feliz,
Como ninguém.
Pois nossas bocas vez a vez
Dizem como é bom gostar de alguém!

 


Quando se vai pela vida andando
Triste chorando, isso é gostar!
Quando se une (realmente)
Por outro alguém, isso é gostar !
Quando a saudade fere e dói
Deus me perdoe, isso é gostar!
Quando souberes como eu sofri
Dirás para mim, isso é gostar !


Ouvir dizer que sou feliz
Como ninguém
Pois nossas bocas vez a vez
Dizem como é bom gostar de alguém ...

[Autor Desconhecido]

 

Como é bom gostar de alguém como tu!

 



publicado por egasmoniz às 17:39
Sexta-feira, 16 de Janeiro de 2009

"Pois bem, se me permitem, vou arregaçar as mangas. O que é difícil — dizem — é saber quando gostam de nós e quando afirmam isto, bebo logo dois “dry” Martinis para a tosse. Saber quando gostam de nós? Mas com mil raios, isso é o mais fácil, porque quando se gosta de alguém não há desculpas nem “Ai que amanhã não dá porque tenho muito trabalho”, nem “Ai que hoje era bom mas tenho outra coisa combinada” nem “Ai que não vi a tua chamada não atendida”. Quando se gosta de alguém — mas a sério, que é disto que falamos — não há nada mais importante do que essa outra pessoa. E sendo assim, não há SMS que não se receba porque possivelmente não vimos, porque se calhar estava a passar num sítio sem rede, porque a minha amiga não me deu o recado, porque não percebi que querias estar comigo, porque não recebi as flores que pensava não serem para mim, porque não estava em casa quando tocaste.

Quando se gosta de alguém temos sempre rede, nunca falha a bateria, nunca nada nos impede de nos vermos e nem de nos encontrarmos no meio de uma multidão de gente. Quando se gosta de alguém não respondemos a uma mensagem só no final do dia, não temos acidentes de carro, nem nunca os nossos pais se sentiram mal a ponto de impossibilitar o nosso encontro. Quando se gosta de alguém, ouvimos sempre o telefone, a campainha da porta, lemos sempre a mensagem que nos deixaram no vidro embaciado do carro desse Inverno rigoroso. Quando se gosta de alguém — e estou a escrever para os que gostam — vamos para o local do acidente com a carta amigável, vamos ter com ela ao corredor do hospital ver como estão os pais, chamamos os bombeiros para abrirem a porta, mas nada, nada nos impede de estar juntos, porque nada nem ninguém é mais importante do que nós.

 

Fernando Alvim, Jornal Metro (13.10.07) "

 

 

A nossa situação tem-me feito pensar bastante, ontem tinha lido isto, depois tu disseste-me aquilo que já te referi,e fiquei a martelar nisto. Qual é a tua opinião?

Será que se pode amar não esquecendo as outras responsabilidades...?



publicado por egasmoniz às 13:32
Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2009

Contigo aprendi,

Que existem novas

E melhores emoções...

Contigo aprendi,

A conhecer um mundo novo

De ilusões!

Aprendi...

Que a semana tem mais Do que sete dias

A fazer maiores as minhas

Poucas alegrias,

E a ser alegre.

Eu contigo aprendi...

 

 Contigo aprendi,

Que existe luz na noite

Mais escura.

Contigo aprendi,

Que em tudo existe um pouco

De ternura.

Aprendi...que pode um beijo

Ser mais doce e mais profundo!

Que posso ir-me amanhã mesmo deste mundo

Mas as coisas boas, eu contigo já vivi...

E contigo aprendi, que eu nasci

No dia em que te conheci!



publicado por egasmoniz às 00:54
Quarta-feira, 14 de Janeiro de 2009

 

desculpa amor, não poder ter-te ajudado em quimica.

 

Pensa na Quimica do amor, nas ligações corporais, nos sentimentos renováveis.

 

Pensa no meu amor por ti e nas reacções quimicas que nos mantêm vivos, para nos amarmos!



publicado por egasmoniz às 23:41
Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

 

Lilium quero que saibas que mais do que um namorado eu serei sempre um amigo, podes contar sempre comigo para o que for. Eu irei a qualquer lado, para estar sempre contigo!

 

Amo-te! Nunca duvides disso...

 



publicado por egasmoniz às 21:10
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009

 

Tu és a minha dominadora, eu sou o teu escravo!



publicado por egasmoniz às 18:39
Domingo, 11 de Janeiro de 2009

 

Lembrei-me amor como se chama a musica do Luis Represas que falaste... como tal dedico-te este poema!

 

Vamos dançar encostadinhos?

 

 

Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

                                   Florbela Espanca

 



publicado por egasmoniz às 12:03
Sábado, 10 de Janeiro de 2009

Adorei!



publicado por egasmoniz às 11:15
Sexta-feira, 09 de Janeiro de 2009

Pensei muito antes de publicar estas palavras, mas decidi faze-lo mesmo não tendo conhecimentos de causa, mesmo sabendo que na vida há muitos factores que nos condicionam, mesmo sabendo que nem tudo é tão fácil como parece ou como se quer.

 

Dedico este post a todos os apiaxonados que por algum motio estão impossibilitados de viver as suas paixões.

 

Lembrem-se que até mesmo caminhos paralelos se podem cruzar na vida sobrepondo-se na perfeição. Acreditem que o amor consegue fornecer a força necessária para vencer os obstáculos.

 

Eu acredito que no mundo há muitas "lilium" à espera do amor e carinhos do seus jardineiros, e há muito jardineiro ansioso para cuidar da sua "lilium". Tentem ser felizes! 



publicado por egasmoniz às 11:14
Quinta-feira, 08 de Janeiro de 2009

 

Saí por todos os lugares a procura de alguém que preenchesse o vazio dentro de mim.
Conversei com várias pessoas, 
mas nada nunca me fez muito sentido. 
Até que um belo dia, quando estava mais distraído e já sem pensar nisso, 
tu apareceste na minha vida!
Depois de algumas dificuldades em diversos niveis, 
a vida para mim começou a fazer mais sentido!
Tu vieste devagar e foste me ensinando 
a mais bela das artes, tu ensinaste-me a arte de amar.
E quando dei por mim, já estávamos unidos em um só pensamento,  
 um só coração!
Quero compartilhar contigo tantos
 sentimentos e emoções.
 
Agora posso dizer que estou a viver intensamente, o que há de melhor, 
que é o amor que sentimos um pelo outro.
 
Eu amo-te  e  amar-te-ei eternamente!

tags: , ,
sinto-me:
música: come clarity - in flames

publicado por egasmoniz às 17:06
Quinta-feira, 08 de Janeiro de 2009

 



publicado por egasmoniz às 00:14
Quarta-feira, 07 de Janeiro de 2009

 

 

Foram tão bons os momentos de hoje... aqueles olhares que não enganam ninguém...

 

Amo-te muito!


tags: ,

publicado por egasmoniz às 23:34
Terça-feira, 06 de Janeiro de 2009

 

espero que consigamos sempre olhar na mesma direcção e assim caminharmos juntos!

 



publicado por egasmoniz às 18:38
Terça-feira, 06 de Janeiro de 2009

 

JA TE DISSE QUE TE AMO MAIS DO QUE TUDO?

 

 



publicado por egasmoniz às 09:10
Segunda-feira, 05 de Janeiro de 2009

Não há beijo como o primeiro. Podem haver melhores, podem haver piores, mas jamais um beijo será como o primeiro.

O primeiro beijo é um turbilhão maior de emoções que acaba com a certeza que o amor prevalecerá. Não pode ser melhorado ou imitado, jamais deixará de ser uma lembrança presente e viva.

Todos os sons daquele minuto de silêncio que precede o primeiro beijo vão gritar na memória por muitos anos, quem sabe para sempre. Os olhares fixos nos audases, ou os olhares timidos desviados, gritam e contam no mais profundo silêncio o que nem milhares de palavras revelam.

Não há beijo como o primeiro porque ele é único. Todos os outros podem ser comparados, imitados, repetidos. Mas não o primeiro. Porque no primeiro beijo tudo começa. O primeiro beijo é o prefácio de uma paxião à muito esperada. É o telescópio pelo qual se enxerga o futuro.Como o primeiro beijo não há outro. Porque é nele que se descobre que a vida sempre se renova!

 

O nosso primeiro beijo ficar-me à na memória! Amo-te muito!


tags:

publicado por egasmoniz às 01:19
Domingo, 04 de Janeiro de 2009


Os dois mais murmuravam que conversavam: havia pouco iniciara-se o namoro e ambos andavam tontos, era o amor. Amor com o que vem junto: ciúme.
- Está bem, acredito que sou a sua primeira namorada, fico feliz com isso. Mas me diga a verdade, só a verdade: você nunca beijou uma mulher antes de me beijar? Ele foi simples:

- Sim, já beijei antes uma mulher.

- Quem era ela? perguntou com dor.

Ele tentou contar toscamente, não sabia como dizer.

O ônibus da excursão subia lentamente a serra. Ele, um dos garotos no meio da garotada em algazarra, deixava a brisa fresca bater-lhe no rosto e entrar-lhe pelos cabelos com dedos longos, finos e sem peso como os de uma mãe. Ficar às vezes quieto, sem quase pensar, e apenas sentir - era tão bom. A concentração no sentir era difícil no meio da balbúrdia dos companheiros.

E mesmo a sede começara: brincar com a turma, falar bem alto, mais alto que o barulho do motor, rir, gritar, pensar, sentir, puxa vida! como deixava a garganta seca.

E nem sombra de água. O jeito era juntar saliva, e foi o que fez. Depois de reunida na boca ardente engulia-a lentamente, outra vez e mais outra. Era morna, porém, a saliva, e não tirava a sede. Uma sede enorme maior do que ele próprio, que lhe tomava agora o corpo todo.

A brisa fina, antes tão boa, agora ao sol do meio dia tornara-se quente e árida e ao penetrar pelo nariz secava ainda mais a pouca saliva que pacientemente juntava.

E se fechasse as narinas e respirasse um pouco menos daquele vento de deserto? Tentou por instantes mas logo sufocava. O jeito era mesmo esperar, esperar. Talvez minutos apenas, enquanto sua sede era de anos.

Não sabia como e por que mas agora se sentia mais perto da água, pressentia-a mais próxima, e seus olhos saltavam para fora da janela procurando a estrada, penetrando entre os arbustos, espreitando, farejando.

O instinto animal dentro dele não errara: na curva inesperada da estrada, entre arbustos estava... o chafariz de onde brotava num filete a água sonhada. O ônibus parou, todos estavam com sede mas ele conseguiu ser o primeiro a chegar ao chafariz de pedra, antes de todos.

De olhos fechados entreabriu os lábios e colou-os ferozmente ao orifício de onde jorrava a água. O primeiro gole fresco desceu, escorrendo pelo peito até a barriga. Era a vida voltando, e com esta encharcou todo o seu interior arenoso até se saciar. Agora podia abrir os olhos.

Abriu-os e viu bem junto de sua cara dois olhos de estátua fitando-o e viu que era a estátua de uma mulher e que era da boca da mulher que saía a água. Lembrou-se de que realmente ao primeiro gole sentira nos lábios um contato gélido, mais frio do que a água.

E soube então que havia colado sua boca na boca da estátua da mulher de pedra. A vida havia jorrado dessa boca, de uma boca para outra.

Intuitivamente, confuso na sua inocência, sentia intrigado: mas não é de uma mulher que sai o líquido vivificador, o líquido germinador da vida... Olhou a estátua nua.

Ele a havia beijado.

Sofreu um tremor que não se via por fora e que se iniciou bem dentro dele e tomou-lhe o corpo todo estourando pelo rosto em brasa viva. Deu um passo para trás ou para frente, nem sabia mais o que fazia. Perturbado, atônito, percebeu que uma parte de seu corpo, sempre antes relaxada, estava agora com uma tensão agressiva, e isso nunca lhe tinha acontecido.

Estava de pé, docemente agressivo, sozinho no meio dos outros, de coração batendo fundo, espaçado, sentindo o mundo se transformar. A vida era inteiramente nova, era outra, descoberta com sobressalto. Perplexo, num equilíbrio frágil.

Até que, vinda da profundeza de seu ser, jorrou de uma fonte oculta nele a verdade. Que logo o encheu de susto e logo também de um orgulho antes jamais sentido: ele...

Ele se tornara homem.

(In "Felicidade Clandestina" - Ed. Rocco - Rio de Janeiro, 1998)



publicado por egasmoniz às 17:55
Domingo, 04 de Janeiro de 2009



publicado por egasmoniz às 17:43
Domingo, 04 de Janeiro de 2009
Teus olhos castanhos
de encantos tamanhos
são pecados meus,
são estrelas fulgentes,
brilhantes, luzentes,
caídas dos céus,
Teus olhos risonhos
são mundos, são sonhos,
são a minha cruz,
teus olhos castanhos
de encantos tamanhos
são raios de luz.

Olhos azuis são ciúme
e nada valem para mim,
Olhos negros são queixume
de uma tristeza sem fim,
olhos verdes são traição
são crueis como punhais,
olhos bons com coração
os teus, castanhos leais.


publicado por egasmoniz às 16:31
Sábado, 03 de Janeiro de 2009


tags:

publicado por egasmoniz às 14:50
Sábado, 03 de Janeiro de 2009


tags:

publicado por egasmoniz às 14:40
Sábado, 03 de Janeiro de 2009

Eu pensava que estar, apaixonado era brincar, mas agora eu sei, que toda a vida te esperei e te sonhei!



publicado por egasmoniz às 14:27
Sábado, 03 de Janeiro de 2009

 

Queria te escrever algo especial, mas não consigo pensar em nada, não sei que feitiço me lançaste me fez ficar assim embasbacado mesmo à frente de um computador, com uma folha em branco.
 
Queria-te dizer que te amo acima de tudo, amo as tuas virtudes, aceito os teus defeitos.
Queria-te dizer que és linda para mim, por dentro e por fora, amo a tua cara de má, adoro a tua cara envergonhada e perco-me no teu sorriso...
 
Queria-te dizer quero viver contigo no presente e imagino já o nosso futuro.
Queria te dizer a ti e a todos o quanto gosto de ti, o quanto estou feliz por também me amares...
 
queria mostrar tantas emoções, mas não tenho palavras para o fazer...

 

 

(egasmoniz)



publicado por egasmoniz às 14:07
Sexta-feira, 02 de Janeiro de 2009

 

Um dia tem 24 horas.
Multiplico-as pelo tamanho da ausência,
Adiciono o peso da solidão,
Elevo ao cubo o vazio que deixas,
E obtenho,
Um dia com 24 longas horas
Vazias,
Sem ti!


publicado por egasmoniz às 20:52
Sexta-feira, 02 de Janeiro de 2009

A um amor secreto está sempre associado aquele sorriso secreto... adoro-te!

 

 

Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me
Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me

So use it and prove it
Remove this whirling sadness
I'm losing, I'm bluesing
But you can save me from madness

Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me
Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me

So save me, I'm waiting
I'm needing, hear me pleading
And soothe me, improve me
I'm grieving, I'm barely believing now, now

When you are flying around and around the world
And I'm lying alonely
I know there's something sacred and free reserved
And received by me only

Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me
Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me

So use it and prove it
Remove this whirling sadness
I'm losing, I'm bluesing
But you can save me from madness
Now, now

When you are flying around and around the world
And I'm lying alonely
I know there's something sacred and free reserved
And received by me only

Nobody knows it but you've got a secret smile
And you use it only for me
Nobody knows it but you've got a secret smile

Nobody knows it
Nobody knows it
Nobody knows it
But you've got a secret

Nobody knows it
Nobody knows it
Nobody knows it
But you've got a secret

Nobody knows it
Nobody knows it
Nobody knows it
But you've got a secret


música: Secret Smile-Richard Fleeshman

publicado por egasmoniz às 15:30
Sexta-feira, 02 de Janeiro de 2009

pediste-me um texto sobre este tema, e eu pensei... pensei e não soube o que escrever. Procurei nos meus arquivos e não encontrei nada que me inspirasse, nenhum texto, nenhuma imagem, nenhuma musica...

 

Depois pensei em ti, e conclui que não precisava de mais nada... Não interessa a forma como nos amamos, não interessa o que podem pensar de nós, nada disso interessa se estivermos juntos.

 

Vamos aproveitar todo este clima de romance secreto, de fruto proibido, vamos aproveitar a adrenalina, vamos trocar os nossos olhares incriminatórios sem receios, quando se souber, soube-se...

 

Neste momento o que mais me satisfaz é que esse amor já  não é segredo para nós!

 

Amo-te muito Lilium!

 

 



publicado por egasmoniz às 14:28
Sexta-feira, 02 de Janeiro de 2009

 

espero que o trevo de 4 folhas que vamos partilhar nos dê a sorte necessária, para que sejamos felizes!

 



publicado por egasmoniz às 14:23
Quinta-feira, 01 de Janeiro de 2009

Autor(a) Fabiana Pazzini (www.olhares.com)

 



publicado por egasmoniz às 21:19
Quinta-feira, 01 de Janeiro de 2009

Quem diz que Amor é falso ou enganoso,
ligeiro, ingrato, vão, desconhecido,
sem falta lhe terá bem merecido
que lhe seja cruel ou rigoroso.

Amor é brando, é doce e é piadoso.
Quem o contrário diz não seja crido;
seja por cego e apaixonado tido,
e aos homens, e inda aos deuses, odioso.

Se males faz Amor, em mi se vêem;
em mi mostrando todo o seu rigor,
ao mundo quis mostrar quanto podia.

Mas todas suas iras são de amor;
todos estes seus males são um bem,
que eu por todo outro bem não trocaria.

 

Sonetos, Luis de Camões



publicado por egasmoniz às 19:42
Quinta-feira, 01 de Janeiro de 2009



publicado por egasmoniz às 02:22
Quinta-feira, 01 de Janeiro de 2009



publicado por egasmoniz às 02:10
Quinta-feira, 01 de Janeiro de 2009

 

 

Desejo a todos que o pior de 2009 seja igual o melhor de 2008!

 

Desejo que todos encontrem a vossa alma gémea e sejam felizes com ela, assim como eu tentarei fazer.

 



publicado por egasmoniz às 00:33
mais sobre mim
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





pesquisar neste blog
 
contador
subscrever feeds
blogs SAPO